Celebre a semana nacional do meio ambiente economizando energia!

30 de maio de 2016 Economia 0 Comments

Sempre que o assunto é relacionado a lâmpadas para casa, surge a diferenciação de qual tipo você deve escolher — afinal de contas, há as de LED, as incandescentes e as fluorescentes. Mas você realmente sabe qual é a diferença entre lâmpadas desses tipos?

Para começar, as lâmpadas incandescentes são as mais antigas e trabalham com o calor para gerar luz. Isso resulta em um alto consumo energético e um tempo de vida curto — a produção delas está sendo descontinuada, por determinação do Inmetro. Já a fluorescente utiliza mercúrio para gerar luz, ainda apresentando um gasto energético considerável e não podendo ser descartada junto de lixo convencional.

Por fim, há a lâmpada de LED, tecnologia que utiliza o diodo como emissor de luz. O consumo energético é realmente baixo, mas por ser um produto novo, o preço ainda pode estar acima das tradicionais. No entanto, a médio e longo prazo, a economia de energia faz o LED valer a pena — principalmente para o meio ambiente, já que ela dura em média 20 mil horas e também é descartada normalmente.

Como utilizar o LED?

Se você deseja iluminar um cômodo inteiro, como o seu quarto, é aconselhável que sejam escolhidas as lâmpadas de LED — elas têm um facho de luz mais amplo e abrangente. Enquanto isso, as fitas de LED são utilizadas em cantos com pouca luz, dando iluminação e charme para a decoração.

Caso você queira enriquecer apenas alguns detalhes dos cômodos, é possível usar os pontos de LED. Basta colocar a pequena lâmpada acima da área a ser destacada, mesmo que seja de luz indireta, para dar um ar diferente e requintado para a sua cozinha, sala ou quarto.

Essas são apenas algumas opções de decoração, mas o LED é muito versátil e pode ajudar você de várias maneiras! E, se você precisar de alguma ajuda, é só visitar a Milium mais próxima.